domingo, 30 de novembro de 2014

BATATA-DOCE CENOURA RECHEADA



Semana passada meu marido trouxe, do nosso terreno, uma sacola cheia de batata doce cenoura que ele colheu. Essa batata nós plantamos de uma das que compramos na Rede. Ela vem dos nossos produtores
do Serorgânico (http://redeecologicario.org/produtores/serorganico/).
Fiquei pensando: o que fazer?
Eu costumo prepará-la do mesmo jeito que a batata doce comum, cozida, purê, refogada... mas queria uma
receita diferente.
Fui na internet e nada de batata doce cenoura até que descobri que a chamam de batata doce laranja ou
alaranjada.
Apesar da aparência diferente, a batata alaranjada tem o cheiro e o sabor iguais aos da batata-doce tradicional.
De acordo com a Embrapa, a variedade tem 10 vezes mais pró-vitamina A.
Essa receita que estou adaptando foi inspirada no site DigaMaria.

BATATA-DOCE  ASSADA E RECHEADA COM CASTANHA DO PARÁ, LARANJA E QUEIJO GORGONZOLA

Ingredientes
batatas-doces médias
2 colheres (sopa) de suco de laranja
5 amêndoas trituradas
queijo Gorgonzola para cobrir
sal e pimenta-de-macaco a gosto

Preparoc
Lave bem as batatas com água e uma escovinha. Dê um corte fundo na longitudinal nela. Asse as batatas-doces com casca, em forno preaquecido a 180ºC, por cerca de 40 minutos ou até que estejam macias a ponto de um garfo entrar com facilidade (a minha deixei uma hora e algumas em algumas parte ainda ficaram meio duras). Retire do forno e aguarde esfriar para manusear. Refaça o corte longitudinal em cada batata, abrindo-as o suficiente para retirar a maior parte da polpa e reserve. Para cada 1/2 xícara de polpa de batata (essa quantidade pode variar de acordo com o tamanho das batatas), misture 2 colheres (sopa) de suco de laranja e 5 amêndoas trituradas. Experimente o sabor e, se achar necessário, tempere com sal e pimenta-de-macaco a gosto. Delicadamente, devolva essa mistura para dentro das batatas e cubra com queijo Gorgonzola. Leve ao forno preaquecido em temperatura alta, até o queijo derreter e começar a dourar. Retire e sirva em seguida.

Fontes:
http://www.belagil.com/receitas-inteiras/2014/6/25/sopa-dos-deuses
http://digamaria.com/2014/08/batata-doce-assada-e-recheada-com-amendoas-e-queijo-brie/#.VF9fojTF-E4

terça-feira, 28 de outubro de 2014

SUCO DE MELÃO SILVESTRE

Semana passada recebemos na Rede o Melão silvestre, Melão-andino, melão-dos-Andes, melão-de-árvore ou pêra-melão são nomes comuns dessa espécie. Não conhecíamos e teve gente que pediu 3 kg. Aí vai uma receita de suco, para ajudar o seu escoamento
A planta é originária  da região dos Andes, na América do Sul, onde é cultivada há milhares de anos. Por sua vez, o fruto é semelhante a uma
pequena papaia, com 10 a 15 cm de comprimento, de cor amarelo clara a dourado, com estrias de cor púrpura quando madura. Este tem sabor
adocicado e aroma semelhante ao melão (daí o nome, apesar das plantas não serem aparentadas).
Planta vivaz que não tolera as geadas e gosta de sol, dá frutos comestíveis e é utilizada como medicinal.
No Peru o sumo dos frutos é usado para matar piolhos e limpar e fortalecer os cabelos. A fervura das folhas é usada para curar mordidas de aranhas. Os frutos também são diuréticos e depurativos do sangue.


SUCO DE MELÃO-ANDINO

Ingredientes
250g de melão-andino/pêra-melão (sem casca e sementes)
600ml de água fresca
1 colher de chá de sumo de limão
Açúcar a gosto
gelo

Preparo
Lave, descasque e retire as sementes ao melão-andino/pêra-melão. Coloque a fruta cortada em quatro no liquidificador ou no copo da varinha
mágica, adicione a água, o sumo de limão e o açúcar. Triture tudo muito bem e sirva fresco com pedras de gelo.



Fontes: http://receitasnarede.com/receita/sumo-de-melao-andino/ver
http://cozinheirosueco.blogspot.com.br/p/ervas-aromaticas.html

domingo, 19 de outubro de 2014

RÖSTI DE BATATA DOCE COM INHAME

Ainda do nosso VIII Encontro.
Julia levou uma deliciosa Batata Rösti e aqui vai a receita que ela nos enviou.

"Rösti: serve para qualquer raiz, mas conforme muda a raiz principal, tem que controlar a liga.
De onde eu venho, a gente chama o Rösti pequeno de batata de „Kartoffelpuffer“ e tem que levar cebola, geralmente também colocam um ovo, mas eu não gosto de fazer com ovo. O tradicional Kartoffelpuffer comemos com puré de maçã. Eu adoro e a minha mãe tem que fazer toda semana para o meu sobrinho."
A receita de hoje é com inhame e batate doce.

.









             
 RÖSTI DE BATATA DOCE COM INHAME

Ingredientes
inhame
batata doce
sal
ervas
1 cebola
opcional: tomate e queijo

Preparo
Descasque o inhame e a batata. Rale. Regule o quanto. Misture e tempere (pode ser qualquer tempero: sal, ervas, etc.). Quem tiver cebola orgânica (é tão rara, né) pode colocar uma cebola bem picadinha. Deixe „assentar“ e grudar um pouco. Esquente bem a frigideira com óleo de sua preferência. Faça uma bolinha de massa, coloque na frigideira e aperte com uma espátula. Dependendo da grossura de cada Puffer abaixe o fogo para ele cozinhar dentro sem queimar ou ficar duro por fora. Acredito que tudo na cozinha é questão de experimentar e sentir, então só digo que é como com panqueca ou tapioca, tem que sentir que ele já está suficientemente grudado para poder virar sem se desfazer. Se por acaso virar antes da hora, vire todos os pedaços e trate eles com a espátula, as chances deles re-grudarem são altas. Pode fazer muitos e congelar depois (mas aí sugiro fritar um pouco menos). Essa leva Aline já comeu de manhã enquanto eu estava fazendo. O resto servi de noite e botei os Puffer com o tomate e o queijo da Rede para gratinar no forno. Guten Appetit!

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

HOMUS E CHAPATI


No nosso VIII Encontro da Rede Ecológica, cada um levou algo para comermos e Tania levou uma pastinha de Humus feita um pouco diferente da que eu faço, por isso pedi a receita a ela.
Denise levou um pão árabe que ela mesma fez, então me enviou também a receita.

HOMUS

Ingredientes                              
2 xícaras de grão-de-bico seco
3 dentes de alho bem socados
Sal a gosto
2 colheres de sopa de gergelin
Suco de limão
Azeite de oliva

Preparo
Deixar o grão-de-bico de molho em água abundante, de véspera, retirando a película que recobre os grãos, para facilitar a digestão.
Cozinhar até ficar macio
Escorrer toda a água e, processá-lo usando o liquidificador, o processador ou o moedor de modo a obter uma pasta fina e homogênea.
Se ainda estiver grossa, adicionar um pouco da água do cozimento, reservada à parte.
Bater o gergelim no liquidificador e  misturá-lo com  o suco de limão e o sal, até ficar homogêneo.
Juntar essa mistura à pasta de grão-de-bico e misturar bem.
Cobrir a pasta com cebolas cortadas em pequenos pedaços e salsa picada, cobrindo de azeite extra virgem.
Servir acompanhado de pão árabe

Denise me enviou o seguinte: Aí vai a receita, é bem simples. O chapati é um pão indiano básico, que acompanha a comida. Por esta ser bem temperada (curry, especiarias, pimentas, etc), é um pão de sabor neutro, que neutraliza um pouco os temperos.

CHAPATI
100g de farinha de trigo branca
100g de farinha de trigo integral
1 colher de café de sal (ou a gosto)
Mais ou menos 150ml de água

Preparo
Numa vasilha misturar as farinhas com o sal, juntar a água aos poucos, amassando com as mãos, até formar uma massa lisa e elástica.
Descansar 2 horas.
Cortar em pedaços pequenos, fazer bolinhas, abrir bem fino, em superfície enfarinhada, formando discos.
Aquecer uma frigideira, de preferência de ferro ou de fundo espesso e assar os discos em fogo médio, deixando dourar dos 2 lados. É normal a massa estufar, isso dá leveza ao chapati.
Os chapatis podem ser pré-assados, deixando a massa ainda meio branca e dourados na frigideira na hora de servir.
Variações: pode-se juntar grãos à massa ou misturar outros tipos de farinha desde que se mantenha a proporção.

terça-feira, 14 de outubro de 2014

BRIGADEIRO DE BATATA DOCE

 O Dia das Crianças foi comemorado em nosso núcleo com a Oficina especial de Brigadeiro de Batata Doce!
A criançada, pais e amigos do Núcleo compareceram e experimentaram os deliciosos brigadeiros que a meninada fez.
Começamos nos preparando para "cozinhar", touquinhas nas cabeças e muita mão na massa. Usamos a batata doce cozida no vapor, para ficar menos úmida, amassamos com amassador de batatas, acrescentamos cacau, flocos de aveia e óleo de coco de babaçu. Todos queriam amassar, ralar o cacau,
colocar aveia.
Foi a maior alegria!
Descobriram-se mini-chefs.
No quesito "hora de enrolar o brigadeiro" eles deram um show!
Finalizaram envolvendo os docinhos em xerém de castanha de caju, nibs de cacau e chocolate em pó orgânico. No final compartilharam os docinhos com os amigos  e comeram de lambuzar os beiços!

Segue a receita para quem quiser adotar em casa essa versão mais saudável do brigadeiro. Não leva leite e, dependendo do chocolate que você usar, nem açúcar!

BRIGADEIRO DE BATATA DOCE

Ingredientes
300g de batata doce bem amassada
2 colheres de sopa de cacau ralado ou se preferir, use o 70%.
2 colheres de sopa de aveia em flocos ou farinha de castanha
2 colheres de chá de óleo de coco
Óleo de coco para untar as mãos
castanha de caju picada, nibs de cacau, chocolate em pó, coco ralado

Preparo
Cozinhe a batata doce no vapor para que ela não fique tão úmida. Descasque e, se puder, amasse ainda quente para ficar bem lisinha. Junte os demais ingredientes e amasse bem. A quantidade de seco pode variar, caso a batata esteja muito úmida, talvez vc precise colocar mais aveia para dar o ponto de enrolar. Unte as mãos e enrole as bolinhas, finalize com o granulado de sua preferência: castanha de caju picada,
nibs de cacau, chocolate em pó, coco ralado ou use a imaginação!

Ficou uma delícia!

quinta-feira, 17 de julho de 2014

TROUXINHAS DE REPOLHO

Nas últimas entregas o repolho tem estado belíssimo. Nós temos uma receita no blog de Charutinho e agora Mariana nos envia mais uma.

"Oi Rosangela, segue a receita com o repolho. Bjs. Mariana"

 TROUXINHAS DE REPOLHO (DE MARIANA) 

Ingredientes
12 folhas de repolho
2 litros de água fervente
1 colher de sopa de azeite
2 dentes de alho amassados
1 xíc de arroz  integral
legumes crus de sua preferência cortados em cubinhos
tomate seco
salsinha picada
500g de molho de tomate
folhas de manjericão
folhas de orégano
50 g de queijo minas curado ralado

Preparo
Em uma vasilha coloque 12 folhas de repolho e 2 litros de água fervente e reserve por 5 minutos. Refogue 1 colher de sopa de azeite, 2 dentes de alho amassados e a 1 xícara de arroz  integral. Deixe cozinhar  até que á água seque e que o arroz fique no ponto. Incremente o arroz com  legumes crus de sua preferência cortados em cubinhos, tomate seco e salsinha picada. Pegue uma folha de repolho e recheie com o arroz, feche fazendo trouxinhas e arrume em uma travessa. Depois de recheá-las cubra por cima com 500g de molho de tomate, folhas de manjericão, folhas de orégano e 50 g de queijo  minas curado ralado. Leve ao forno pré  aquecido  por 20 minutos. Sirva quente.

OBS: A outra receita você encontra em http://ecosdarede-receitasecologicas.blogspot.com.br/search/label/Repolho

VITAMINA DE ABACATE COM LEITE DE CASTANHA DO PARÁ

Recebi essa receita de Paula, uma associada que nos dá agora o prazer de seu retorno à Rede com o seu filhotinho.

"Oi Ro,
fiz essa vitamina hoje. Achei uma delicia!
Se quiser publica no blog. Beijinhos.

VITAMINA DE ABACATE COM LEITE DE CASTANHA DO PARÁ

Ingredientes
1/2 copo de leite de castanha do Pará
1/2 copo de abacate
1/2 limão galego espremido
2 colheres de açúcar mascavo

Preparo
Prepare o leite com a receita que vc encontra aqui no blog no link abaixo, acrescente os outros ingredientes, bata tudo e saboreie.

http://ecosdarede-receitasecologicas.blogspot.com.br/search/label/Leite%20Vegetal

domingo, 6 de julho de 2014

MASSINHA ARTESANAL


Na entrega do dia 14-06-14 o Núcleo Niterói estava lotado de crianças "orgânicas". Elas ficaram livres para correr e gritar, o que não acontece nos outros dias em que têm aula na escola. Pensando nessa questão, no conforto delas e dos pais para realizarem suas compras, Ana Carmelita, sugeriu que fizéssemos Oficinas para as crianças nos dias de entrega. A proposta foi aceita pelos pais e decidimos começar na entrega seguinte.
Vim pra casa pensando e as ideias brotando...

Assim fizemos, na entrega do dia 21, Ana Carmelita conduziu a Oficina: Recortar e colar em rede!!! Painel coletivo Nosso Mundo, Nossa Rede!!!

No dia 28 foi a vez da Oficina de Massinha Artesanal, conduzida por Michelle. E aqui vai a impressão dela sobre a atividade: "as crianças presentes na entrega do Núcleo Niterói da Rede Ecológica realizaram uma oficina de massinha de modelar caseira. Que experiência fabulosa tivemos! Elas demonstraram muita desenvoltura no preparo e se familiarizaram com os ingredientes. A mascote voluntariou-se para "colocar a mão na massa" e realizar a mistura e, que delícia foi de ver! Na sequência elas fizeram suas esculturas coloridas e se divertiram usando a massinha que elas mesmas prepararam. Usamos cúrcuma e colorau para dar as cores amarela e laranja. Fizemos também uma azul com corante alimentício (estamos na busca de alguma experiência com aniz que torne nossas massinhas totalmente naturais). A intenção do colorau era fabricar uma massinha vermelha, mas tivemos um resultado laranja. As crianças foram consultadas se queriam usar o corante alimentício para chegar ao vermelho, mas optaram por deixar o laranja natural do urucum - desde cedo fazendo boas escolhas! Numa próxima oportunidade tentaremos páprica para atingir o vermelho. Para finalizar as esculturas as crianças usaram contas para confeccionar olhos e pintinhas para os bichinhos que fizeram. Ficou tudo muito bonito no final e uma criança deu a ideia de assar a escultura para não mofar."

Segue a receita da massinha para quem quiser se divertir em casa.

MASSINHA ARTESANAL

Ingredientes
4 xíc de farinha de trigo refinada
1 xíc de sal refinado
2 colh sopa de óleo
1 colh sopa de vinagre
1 e ½ xíc de água
cúrcuma, urucum ou colorau, páprica, flores de anis ou corantes alimentícios para dar as cores

Utensílios

1 bacia grande; 1 xícara; 1 colher de sopa.

Preparo
Misture todos os ingredientes, menos os corantes, em uma vasilha grande
e sove bem até ficar homogêneo. Divida  a massa em partes iguais - quantas
queiram que sejam as opções de cores - e adicione uma cor a cada massa
até a cor ficar uniforme. Divida cada uma das massas coloridas pelo número
de crianças a esculpirem de maneira a cada criança ter todas as cores a
sua disposição. Solte a imaginação!


OBS: Uma receita atende bem a 4 crianças com três cores para cada uma.

sábado, 3 de maio de 2014

ORA-PRO-NOBIS - do latim “orai por nós”

Sexta passada Renato anunciou que na entrega de sábado ia doar ora-pro-nobis para os cestantes do nosso núcleo da Rede.
Fui procurar aqui no blog se tínhamos alguma receita e vi que não. Então vou colocar as que fiz e as que achei na minha pesquisa.
Eu faço refogada como qualquer outra folha, não tem mistérios ou coloco na sopa.
Popularmente a Ora-ro-nobis é conhecida como "carne de pobre", por causa da proteína que contém.
Pode ser usada em saladas, refogados, arroz, omeletes, tortas, farinhas, doces (nunca vi nem achei nenhuma receita), quiches, pizzas etc.
Ela nos dá alimento o ano todo e é útil para cerca viva e para as abelhas.
As folhinhas mais novas podem ser usadas para enrolar pedaços de queijo ou o que desejar temperados
com azeite, orégano e sal e presas com palito. Viram um tira-gosto de festa. Esse eu fiz com palmito como recheio e coloquei uma rodela de rabanete para enfeitar.
Como substituto do espinafre, faz suflês, bolos salgados, panquecas, bolinho de arroz, recheio de lasanhas ou entra em massas de macarrão e pão, dando coloração esverdeada.
Em Minas, geralmente ela é comida com angu e essa foi a outra maneira que experimentei.


  






ANGU COM ORA-PRO-NOBIS

Ingredientes
fubá
sal
alho
azeite

requeijão
parmesão ralado
cebola
azeite
ora-pro-nobis

Preparo
Para não queimar o azeite, faça um refogado só com alho, coloque água e depois o azeite, deixe ferver. Quando estiver fervendo, coloque o fubá diluído em água (a quantidade do fubá vai depender da quantidade
de água do refogado e se vc o quer mais mole ou mais duro). Mexa até engrossar, depois deixe cozinhar
em fogo baixo, mexendo de vez em quando. Coloque o angu em uma forma ou refratário e, por cima, a ora-pro-nobis refogada (refogue primeiro cebola pura, quando começar a "enferrujar" o fundo da frigideira, pingue água, deixe secar, coloque a ora-pro-nobis picadinha como couve, pingue mais um pouquinho de água, coloque o azeite e deixe uns minutinhos no fogo sem deixar secar totalmente), enfeite com o requeijão, salpique parmesão por cima e leve ao forno só para gratinar.
Ficou muuuuuuuito bom!

QUICHE
Para fazer um Quiche é só vc pegar a receita da massa que temos aqui no blog na receita de Quiche de Tofu e colocar o receio.
http://ecosdarede-receitasecologicas.blogspot.com.br/search/label/Quiche

Recheio 

Ingredientes 
300g de queijo minas ralado
um dente e alho picado
folhas de ora-pro-nobis picadas
salsa e cebolinha picadas
01 ovo
creme de leite sem soro
pimenta de macaco   

Preparo
Picar o ora-pro-nobis, a salsinha e a cebolinha. Refogar o alho picado, misturar ora-pro-nobis, cebolinha,
salsa e um pouco de creme de leite. Temperar com sal e pimenta e cozinhar por alguns segundos. Desligar
e deixar esfriar. Em uma bacia, colocar o restante do creme de leite, o ovo e o queijo ralado. Misturar bem e acrescentar o recheio de ora-pro-nobis. Colocar sobre a massa e levar ao forno por cerca de 20 minutos,
até endurecer o recheio.

Adaptação do quiche http://www.dzai.com.br/eduardoavelar/blog/blogdoavelar?tv_pos_id=108168

ORA-PRO-NOBIS II

TORTA SALGADA COM ORA-PRO-NOBIS

Recheio

Ingredientes

01 colh de sopa de manteiga
500gr de ricota
05 colh de sopa de requeijão
02 dentes de alho picados
a escolher: cenoura ralada, tomate picado, abobrinha italiana, outros queijos etc...
01 xíc de folhas de ora-pro-nobis
03 colh de sopa de cebolinha picada
02 ovos
sal marinho

Preparo
Em uma panela doure o alho na manteiga. Depois coloque a ricota, os ingredientes escolhidos e as folhas de ora-pro-nobis picadas. Deixe cozinhar até ficar uma pasta (secar o que tiver de líquido - para não amolecer a massa) e acerte o sal. Deixe amornar. Separadamente bata dois ovos na mão e misture a pasta de ricota.

Massa

Ingredientes
07 colh de sopa de farinha branca
07 colh de sopa de farinha integral
01 colh de sopa de fermento
04 colh de manteiga
sal marinho
02 ovos

Preparo
Misture bem as farinhas, o fermento e a manteiga. Acrescente os dois ovos e o sal. Sove bem. Deve ficar uma massa lisa, homogênea, sem grudar (porém quebra fácil). Se necessário colocar mais farinha para ficar neste ponto. Separe um pouco mais da metade da massa, abra com um rolo e forre uma forma (previamente untada e enfarinhada). Eu dei uma pré-assada de uns 15 min em fogo bem baixo com feijões dentro da massa para não inflar (mas acho que não seria necessário). Coloque o recheio e cubra com o restante da massa. Pincelar com uma gema (eu usei manteiga, mas não é o mesmo efeito) e decorar com sementes de papoula (ou gergelim, linhaça, amêndoas picadas...)

ESCONDIDINHO DE AIPIM COM ORA-PRO-NOBIS
Massa

Ingredientes

aipim cozido
1 ovo
manteiga ou ghee
cheiro-verde
farinha de trigo
sal marinho
pimenta de macaco

Preparo
Passar o aipim no processador, acrescentar 1 ovo, a manteiga, o cheiro-verde, Pimenta de macaco, um  pouquinho de farinha de trigo e apurar o sal (eu faço sem o ovo e a farinha de trigo).

Refogado

Ingredientes
60 folhas de ora-pro-nobis
02 dentes de alho
01 colher de ghee - pode ser manteiga ou óleo

Preparo
Aquecer o ghee e dourar o alho picadinho. Colocar as folhas de ora-pro-nobis picadas. Não mexer muito e deixar uns 05 minutos.

Montagem
Colocar um pouco da massa do aipim no pirex, colocar o recheio e cobrir com mais massa.

PÃO VERDE COM ORA-PRO-NOBIS

Ingredientes
50 g de fermento para pão
1/2 copo de água morna
1/2 copo de água fria
2 colh sopa de margarina
1 colh sopa rasa de açúcar
1 colher (sobremesa) de sal
500 g de farinha de trigo (pode ir um pouco mais ou menos, dependendo do ponto da massa)
100 g de folhas de ora-pro-nóbis

Preparo
Dissolva o fermento juntamente com açúcar na água morna.Misture em seguida a margarina e o sal. Reserve. Coloque as folhas de ora-pro-nóbis no liquidificador e bata com a água fria. Junte aos ingredientes reservados, adicionando a farinha até que a massa comece a soltar das mãos.Sove bem e deixe descansar até que dobre de volume. Divida a massa em dois pães e coloque novamente para crescer. Leve para assar em forno já aquecido.

FONTES
http://come-se.blogspot.com.br/2008/04/ora-pro-nbis.html
http://aformadeforma.blogspot.com.br/2011_03_01_archive.html

sexta-feira, 18 de abril de 2014

CANELONE DE PALMITO

Ingredientes
Massa para lasanha (costumo usar aquela já pré-cozida)
250 g de palmito em conserva escorrido
Molho de tomate
2 colheres (sopa) de azeite extravirgem
Salsinha
Curry
Sal

Preparo
Bata no liquidificador o palmito. Fora do liquidificador, acrescente 3 colheres (sopa) de molho de tomate, o azeite extra virgem, salsinha fresca, curry e sal se achar necessário (lembre que o palmito em conserva já é salgado). Cozinhe a massa para lasanha conforme instruções do fabricante ou, se usar a pré-cozida, não precisa cozinhar. Espalhe o recheio de palmito sobre a massa e enrole como um rocambole. Disponha os canelones sobre uma assadeira untada e cubra com molho de tomate. Leve ao forno médio pré-aquecido por aproximadamente 15 minutos.

FONTE: http://www.cantinhovegetariano.com.br/2013/09/canelone-de-palmito.html

SOPA DE ABÓBORA E LARANJA AROMÁTICA

Essa receita foi sugerida por uma amiga do Facebook, que fiquei conhecendo por causa do curso Fazer a Ponte no Brasil.
Como não gosto muito de abóbora vou experimentar porque, quem sabe assim, consigo apreciá-la um pouco mais.

SOPA DE ABÓBORA E LARANJA AROMÁTICA

Ingredientes

    ½ moranga picada
    1 batata
    1 cebola
    1 dente de alho
    1 xícara de chá de suco de laranja
    Alecrim fresco
    1 colher de café de gengibre ralado
    Azeite de oliva
    Sal a gosto

Preparo

Refogue no azeite a cebola e o alho. Junte a abóbora, a batata, o suco de laranja, o sal e 4 copos de água.Deixe no fogo por mais ou menos 30 minutos. Deixe esfriar por uns 10 minutos e bata no liquidificador até obter uma consistência cremosa. Sirva com um punhadinho de gengibre ralado e um raminho de alecrim fresco. Hummm… bom apetite!

Tempo de preparo 45 min - Rendimento 2 pessoas

Fonte: http://lar-natural.com.br/recettes/sopa-de-abobora-e-laranja-aromatica/

quinta-feira, 17 de abril de 2014

PINHÃO

Nos dois sábados passados participei de uma Oficina, A arte da convivência: os contadores de história, ministrada por Francisco Gregório. O Gregório é uma dessas pessoas encantadoras. Há anos eu tentava participar dessa oficina e, finalmente, consegui! Encontrei lá pessoas encantadoras que já conhecia e conheci mais outras que andam encantando as crianças e os adultos por essa vida afora. Gregório viaja pelo Brasil inteiro e faz um trabalho maravilhoso, criando salas de leitura. Então, se um dia tiver notícias dele, aproveite a oportunidade de estar com ele.
Mas tudo isso é para dizer que descobri, com ele, que sou uma contadora de histórias com esse meu blog e amei!

Estamos na época de pinhão, então vamos aproveitar e nos deliciar com ele? Comprei um descascador para facilitar e realmente é muito mais fácil descascar com ele!

Na última entrega Thiago comprou e queria saber como prepará-lo. Falei do molho pesto, que ele disse adorar e já tem receita aqui no blog. Agora vamos ao Crepe e saber um pouco mais sobre sua versatilidade!

FARINHA DE PINHÃO (Receita da D.Elisa)

Descascar os pinhões, cortar e por a secar no sol. Quando bem seco, moer ou socar no pilão até virar uma farinha fina. Usar essa farinha para bolos, pães, biscoitos, etc.

Outra forma
Farinha de Pinhão: Descascar o pinhão, torrar muito bem. Depois de torrado, passar varias vezes no processador até ficar com a consistência de farinha.

Com geleia de amora
CREPE
Massa - bater no liquidificador
Ingredientes

500 ml de leite
150 gr de farinha de pinhão
2 ovos inteiros
sal a gosto

Colocar o recheio de sua preferência

Uso do pinhão na Gastronomia

"Os povos indígenas já consumiam o pinhão há centenas de anos atrás!
Ele faz parte da culinária tradicional de Santa Catarina e do sul do país, onde é consumido puro como aperitivo e aparece em preparações doces e salgadas das mais diversas.
O pinhão é tão versátil quanto qualquer outra castanha e pode entrar na composição de pratos com carnes,
frango, peixes e frutos do mar.
Pode ser incluído em lasanhas, panquecas, nhoques e massas diversas.
Pode ser usado em sopas, molhos e comidas cremosas ou ser usado moído como uma farofa para dar crocância a pratos diversos.
Pode ser usado em saladas, com legumes e em pratos de arroz.
Em sobremesas dá sabor a bolos, tortas, biscoitos, musses e doces variados. Pode ser usado como recheio
de massas como pastéis fritos, de forno e folhados.
A imaginação é o limite! Já vi até estrogonofe de pinhão... Bem vegetariano, uma boa opção para substituir
a carne de soja.
No sul existe também a farinha de pinhão produzida em pouca quantidade e de forma artesanal que pode
ser usada para fazer bolos, pães, macarrão e biscoitos."
Já tivemos na Rede e usei nas receitas junto com a farinha de trigo.

E você, já comeu pinhão? Como gosta de fazer?

Para saber mais
http://www.brasilsabor.com.br

Fotos da fruta inteira
http://www.panoramio.com

Site com concurso do RJ com várias receitas
http://www.mauagastronomico.com.br
http://cybercook.terra.com.br/crepe-de-pinhao-com-truta-defumada-na-comunidade.html?codigo=74292

http://www2.uol.com.br/guiamaua/receitas/index.htm
Receita retirada do livro I Festa do Pinhão

terça-feira, 1 de abril de 2014

BOLO DE ABOBRINHA

Pessoal, outro dia fui a uma reunião do Slow Food Niterói, do qual também faço parte, na casa de Mariana, aquela que vcs já conhecem de nome e ela nos brindou com essa delícia.
Amo abobrinha e damasco!
Essa junção ficou divina!

Dessa vez resolvi apresentá-la para quem não conhece e pedi a ela que fizesse isso.
Aí vai sua apresentação e seu sorriso gostoso.

Mariana do Valle, associada à Rede Ecológica desde 2011 é formada em gastronomia pela UNIRIO, já trabalhou como Cozinheira em diferentes estabelecimentos no Rio de Janeiro. Hoje se dedica à
Faculdade de Nutrição e à Gastronomia Consciente, empresa que propõe soluções Saudáveis e Sustentáveis em Gastronomia.



BOLO DE ABOBRINHA

Ingredientes
2 xíc farinha de trigo
2 xíc açúcar mascavo
3 ovos
1 xíc de suco de maçã
1 xíc abobrinha ralada
1/2 xíc damasco picado e hidratado
4 colheres de óleo de coco
3 colheres de cacau
1 colher de fermento químico em pó

Preparo
Peneirar e misturar a farinha,o cacau,o fermento e o açúcar. Bater todos os ingredientes líquidos no
liqüidificador. Acrescentar essa mistura aos ingredientes sólidos. Misturar bem. Levar ao forno pré-aquecido, em forma untada e enfarinhada, por 30min. Esperar esfriar e servir.

quinta-feira, 20 de março de 2014

Ano passado começamos uma discussão sobre a entrada do cacau na Rede.
Eu pontuei as seguintes questões para reflexão: chocolate é algo extremamente refinado e que, se vamos comer, deve ser algo com bastante parcimônia; os produtos refinados prejudicam o funcionamento dos intestinos, além disso aderem às paredes dos mesmos provocando uma série de problemas; o chocolate é um desses produtos, altamente refinado; ele pode causar dependência pois contém três substâncias que podem provocá-la: a teobromina, a cafeína e a feniletiamina.
Por essas questões o ideal seria que tivéssemos o cacau, em sementes. 
Mariana colocou o seguinte.
"Oi Meninas, Achei ótimo termos cacau agora na rede!!! Mas acho que seria muito interessante como a Rosangela disse, ter as sementes de cacau também, podem ser degustadas ao longo do dia como aperitivo são ricas em polifenois e não têm adição de açúcar!
Vejam um vídeo muito bom! http://www.youtube.com/watch?v=zNB6iJBZySY  Abs.Mariana."
Após visitarem alguns produtores, entraram em contato com o Sr. Walter, que seria o segundo que mais cumpre os critérios da Rede: faz parte de uma comunidade tradicional de agricultores familiares, participando da associação Amarea em Ilhéus, mas dentro dela é um dos únicos que se converteu para a agroecologia. A propriedade dele é muito bonita, recuperou uma área degradada com uma agrofloresta que tem uma enorme biodiversidade. É um pesquisador de receitas e formas de processamento do cacau, bem como de embalagens naturais. Ele produz a bola de cacau, a cocada de cacau e também as amêndoas (salgadas e doces).

Bibi nos deu mais esclarecimentos.
"Oi Rosangela e demais
Este cacau que estamos querendo trazer é praticamente sem refinação. É uma massa 100 % cacau, tradicionalmente feita pelos pequenos produtores de cacau para o consumo caseiro. Eles apenas moem as sementes de cacau numa adaptação de um moedor de cereais caseiro (depois de passadas por um processo de fermentação, secagem e torra) e fazem uma "bola de cacau" que é como a chamam.
Esta "bola de cacau" pode ser ralada (se parece um pouco com o bastão de guaraná, mas é bem mais mole) e substitui tanto o cacau em pó quanto o chocolate para cobertura em receitas. Teremos também a oportunidade de trazer as amêndoas de cacau e um chocolate bastante rústico que é feito apenas misturando este chocolate com açúcar."

Foi feita uma sessão na casa de Bibi para relatar a viagem, apresentar alguns dos chocolates e massas de cacau (100% cacau) que trouxeram da viagem e degustação.

 Essa semana, recebi esse email de Denise.
"Oi Rosangela, tudo bem?
Estive pesquisando receitas com a massa de cacau, encontrei uma de mousse num site da Guadalupe que deu super certo (incrível, mas foi a única receita feita com massa de cacau que eu achei na internet, procurando em francês). Também adaptei uma receita de bolo de chocolate que ficou super bom. Estou mandando se voce quiser publicar no Ecos da Rede porque tenho sentido que as pessoas, assim como eu, não sabem como usar a massa de cacau, tenho feito algumas experiências e estou compartilhando o que deu certo. Só mais uma dica, pra adaptar as receitas estou fazendo assim: pego uma receita feita com chocolate meio amargo derretido, diminuo o peso do chocolate a 70% e completo com leite (como se fosse um chocolate 70% de cacau), aumento um pouco o açúcar e diminuo a farinha, quando houver. Acho que dá pra fazer esse bolo sem nenhuma farinha mas ainda não testei, deve ficar tipo aquele bolo-mousse. abs Denise"
Ela não tirou foto das receitas e então Bibi, entrou na conversa.

"Oi Denise, oi Rosangela,
 Obrigada pelas receitas, Denise!
 Estou querendo testar, em especial a receita da mousse.
Então posso fotografar. Mas como estou atrasadíssima com meus trabalhos, não garanto quando vou fazer...
 Bjs, Bibi"
Quando ela fizer e fotografar coloco a foto mas enquanto isso fica a foto do Bastão de Cacau, do jeito que recebemos do nosso produtor

BOLO DE CHOCOLATE COM MASSA DE CACAU

Ingredientes
105g de massa de cacau
70g de manteiga
1 pitada de sal
35g de leite
150g de açúcar
4 ovos, clara e gema separadas
3 colheres de chá de baunilha em pó (vanilina)
45g de farinha de trigo peneirada

Preparo
Derreter a massa de cacau com a manteiga, o leite e o sal em banho-maria, juntar o açúcar (se usar açúcar cristal é melhor acrescentar na mistura ainda quente para que ele derreta), as gemas uma a uma, a baunilha e a farinha de trigo. Acrescentar delicadamente as claras em neve firme. Despejar em forma untada e enfarinhada e assar em forno brando, pré-aquecido. Pode-se cobrir com alguma calda mas não é necessário, o bolo é bem molhadinho.

MOUSSE DE CHOCOLATE "MAISON DU CACAO"  
da Guadaloupe (a única receita que encontrei feita com massa de cacau)

Ingredientes
5 claras de ovo
2 gemas
200g de massa de cacau
50g de manteiga
150g de açúcar

Preparo
Derreter o cacau em banho-maria com a manteiga, quando estiver derretido juntar as gemas uma a uma. Bater as claras em neve firme com o açúcar e incorporar delicadamente à mistura de chocolate.  Levar à geladeira por no mínimo 4 horas.

OBS: Achei que as receitas levaram muito ovo. Se alguém experimentar colocando menos, me fale, por favor.

domingo, 16 de março de 2014

Hoje vou colocar algumas receitas enviadas por Mariana, nossa Gastrônoma preferida, com quem estou em dívida.

"Oi  Rosangela , testei uma receita nova, omelete de taioba.Uma delícia! Bjs."


OMELETE DE TAIOBA

Ingredientes
2 ovos
5 folhas de taioba (cortadas tipo couve)
Sal a gosto
Alho
Queijo canastra ralado

Preparo
Em uma frigideira refogue a taioba no alho. Quando a taioba murchar, quebre os ovos por cima. Misture. Espere ficar firme, vire a omelete e sirva com queijo canastra ralado por cima.




"Oi Rosangela segue mais uma receita. Bjs."






PERA DURA COM AÇAFRÃO E ESPECIARIAS

Ingredientes
600 ml água
3 peras  duras, descascadas e cortadas ao meio com cabinhos
1 colher de chá de açafrão da terra  em pó
Especiarias a gosto (1baga de cardamomo,1unid. canela em pau ,3 unid. semente de coentro em grãos,      2 unid. cravo)
Açúcar a gosto

Preparo
Colocar todos os ingredientes, com exceção das peras, em uma panela em fogo brando. Deixar ferver.
Acrescentar as peras e deixar cozinhar. Espetar com um garfo para verificar o ponto de cozimento (ela fica bem macia). Armazenar as peras na  geladeira, guardando-as em um recipiente fechado com a água do cozimento sem as especiarias.Servir esta sobremesa bem gelada.


"Oi, Rosangela, testei outra receita, desta vez com Poejo . Vi que ele está de volta na lista!
O sabor do Poejo é muito agradável e lembra hortelã. O suco fica super refrescante, a cara do verão!"

Fiquei super animada de provar mas quando pedi o poejo ele já não veio mais. Que pena!



 
SUCO DE MANGA COM POEJO

Ingredientes
2 mangas
2 ramos de poejo
Açúcar a gosto
Gelo

Preparo
Bater tudo no liquidificador! Fica uma delicia!
As mangas estavam tão doces que nem precisou adoçar com açúcar.

OBSERVAÇÃO INTERESSANTE: O poejo (Mentha pulegium), também conhecido no Brasil como hortelãzinho, é uma das espécies mais conhecidas do género Mentha. O termo pulegium, que deriva da palavra latina pulex (pulga), deve-se ao antigo costume de queimar poejo no interior das casas para repelir estes insetos.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Poejo