domingo, 29 de março de 2009

DICAS - Repelente caseiro



RECEITA DE REPELENTE CASEIRO

Esta receita foi passada a Miriam, por pessoas de uma colônia de pescadores de Muriquí que nunca tiveram dengue ou 'afins'. O excelente é que não intoxica; pode ser usado à vontade.
Divulguem esta receita para seus amigos e parentes!
- 1 garrafa de álcool;
- 1/2 vidrinho de óleo Johnson, ou óleo para bebê, para hidratar a pele;
- 1 pacote de cravo (mais ou menos 30 cravos) da Índia em infusão por uma noite.
Torna-se um excelente repelente caseiro!!!!!
Os pescadores há muito, já conhecem esta mistura, usam sempre em suas noites de pescaria para evitar picadas de insetos.

Vamos divulgar uma prática barata e que pode salvar muitas vidas.

Esta receita foi enviada por Miriam.

quinta-feira, 26 de março de 2009

SALGADAS - Muqueca de Chuchu



MUQUECA DE CHUCHU (receita adaptada)

Corte o chuchu (prefira os mais novinhos) com a casca e semente no sentido da largura (aquele que fica no formato de flor), coloque na panela tendo ao fundo bastante cebola cortada a gosto, coloque por cima sal grosso torrado e leve ao fogo baixo até o chuchu amaciar. Se preciso, só pingar água.

Faça um leite de coco, batendo no liquidificador um coco fresco com água quente (eu coloco só água fria porque não gosto muito de leite de coco na comida salgada), acrescente pimentão vermelho, coentro picado e um pouco de aveia, que é para engrossar. Vire sobre o chuchu e mexa até ficar cremoso. Jogue coentro picado por cima e sirva com arroz integral.

Gente, parece que tem camarão! De li ci o so!

Esta receita eu provei , sem o leite de coco, na Casa de Rosele Alves (desde então faço sempre). Rosele tem uma casa, em Petrópolis, onde faz um tratamento chamado SAÚDE E INTEGRALIDADE e onde costumo ir, quando posso, para fazer seus tratamentos e melhorar minha saúde. Ela faz uma dieta de desintoxicação e seu tratamento inclui corpo, mente e espírito.
A gente pode ir para uma consulta ou para ficar uns dias.

É muuuuuuuuuuuuuito bom!

Vale a pena conferir!

APROVEITAMENTO DE CASCAS, TALOS E OUTROS


Talo de acelga ou couve chinesa com alho

3 xícaras de chá de talos em pedaços (eu cortei os meus pequenos)
um pouquinho de azeite
1 dente de alho espremido
salsa picada
sal
urucum

Modo de preparo
Cozinhe o talo da acelga (eu preferi cozinhar no vapor), até ficar macio, porém firme. Escorra e reserve. Em uma panela refogue o alho até ficar ligeiramente dourado. Junte a acelga e tempere com o sal e urucum (eu uso a semente do urucum no óleo). Após desligar o fogo acrescente a salsinha e sirva.

NOTAS:
* Esta receita foi adaptada do livro de receitas distribuído na III SEMANA SÓCIO AMBIENTAL DO CEAL (Colégio Estadual Aurelino Leal)em JUN/2007 .
* Experimentei e gostei.
* Eu sei que não é bom esquentar o óleo ou azeite nem refogar o alho, já tentei colocar o alho após o cozimento mas depois de um tempo fiquei com um bafo danado. Se alguém souber como resolver isso coloque no comentário, por favor.

terça-feira, 24 de março de 2009

DICAS - Safra dos Produtos Hortifruti

Desde que entrei na Rede fico me perguntando quando estará no tempo disso ou daquilo, por isso fui pesquisar sobre as safras.
Na tabela da direita está a maioria dos produtos que consumimos. Só consegui colocá-la graças a ajuda do Marcos que trabalha com o Luis.

Tabela de Safra dos Produtos Hortifruti

Esta tabela pode sofrer variações em função de mudanças nas variações climáticas tais como: chuvas, geadas, secas, calor excessivo, etc.

Fonte: http://www.horti.com.br/home/dicas/safras/safra_outros.htm

domingo, 15 de março de 2009

SALGADAS - Soufflè de queijo


Receita enviada pelo Paulo Bittar

Hoje vou colocar uma receita que me traz alguns questionamentos pois ao mesmo tempo que não quero ingerir queijo (e quase não o faço), ser minha meta eliminá-lo de meu cardápio, tenho que confessar que ainda tenho atração por esse produto.
Por outro lado, este blog está a serviço da Rede e não ao meu particular. Como a Rede é consumidora de queijo, tem um produtor que a abastece, devo contemplá-los.

Primeiro vamos saber um pouquinho da produção da Fazenda Serra Boa Vista, contada pelo Paulo.

A Fazenda Serra Boa Vista em Lima Duarte, MG, realiza produção biológica em sistemas ecologicamente planejados de diversos itens alimentícios e fitoterápicos desde 1983.

Os queijos produzidos na fazenda são obtidos a partir de ordenha própria do leite integral de vacas sadias e vacinadas, em boa parte da raça Jersey, certificadas pelo IMA (Instituto Mineiro de Agropecuária). É importante destacar que nosso rebanho leiteiro pasta livremente e conta com a presença de um simpático touro para os momentos de namoro. No momento, a capacidade máxima de processamento do nosso leite é de 200 litros/dia, sendo que o parmesão consome, em média, 11 litros para cada quilo produzido.
A produção é acompanhada por mãos e olhos atentos (diplomados na Escola de Laticínios do Instituto Cândido Tostes), por até 24 meses, quando atingem o nosso ponto máximo no processo de maturação.

Os queijos tipos “baby” (tem até um mês de cura), meia cura 1 (de 2 a 4 meses), meia cura 2 (de 5 a 8 meses), longa maturação 1 (de 9 a 12 meses) e LM 2 (de 20 a 24 meses de cura), são exatamente o mesmo queijo parmesão em diferentes fases de vida. Vale lembrar que na Itália é um verdadeiro sacrilégio consumir algum queijo tipo parmesão com menos de seis meses de maturação.

Além disso, o parmesão da Boa Vista tem 98% de ingredientes orgânicos na produção da massa formadora do futuro queijo, sendo que a legislação exige 85%. É importante destacar também que se utiliza amor, carinho, boa energia e a maior higiene possível para criar um queijo único na Serra da Mantiqueira brasileira, que faça jus ao nome de seu “primo” italiano.

Visitas à fazenda e à área de produção dos queijos e dos outros produtos são muito bem-vindas. Agende, um passeio conosco.

A história do soufflè de queijo é muito simples e interessante: sabe aquela situação em que você vê sua geladeira cheia de pequenos restos de boas comidas e não sabe o que fazer com elas?
Pois é, o soufflè também surgiu numa situação semelhante. Estava com vários pedaços de queijos após uma festa e tinha que dar um "destino nobre" para aquelas "crianças lácteas". Como produtores de queijos, inventamos uma receita gostosa para dar cabo dos ditos.

No mais, abraços, beijos e queijos mineiros.
Inté, Paulo Bittar.

SOUFFLÈ DE QUEIJO (dos produtores de queijos)

2 ovos caipiras
2 copos de leite
1 colh. sopa cheia de farinha de trigo integral
1 colh. sopa rasa de pó Royal
1 queijo minas curado (350 g) ou 300 g de parmesão ralado
3 alhos socados
½ cebola ralada
cebolinha e/ou ervas, verduras ( taioba) e legumes (cenoura) a gosto

Bater tudo no liquidificador e levar ao forno em pirex grande por aproximadamente 30 min.

domingo, 8 de março de 2009

ALIMENTO VIVO - Molhos coloridos de inhame para salada


Já que hoje estamos falando de inhame vou aproveitar para postar algumas receitas do alimento vivo com inhame, tubérculo que usei muito no período em que estive no BIOCHIP (PUC-RJ) e fui “bonitora” de Ana Branco, trabalhando na BARRACA DE DESENHO COM HORTALIÇAS.

NOTA: Importante ressaltar, para quem é iniciante, que todos os ingredientes das receitas são crus.

O inhame foi muito usado nos molhos para temperar os nossos desenhos e nossos pratos sempre têm que ter grão germinado no molho ou na salada.

Faça um desenho com sua salada que, segundo Dr. Yum deve ter, no mínimo, 3 folhas e 2 raízes diferentes para que você possa ingerir todos os nutrientes contidos nos vegetais. Acrescente grãos germinados e coloque o molho completando o desenho.

MOLHOS
1-LARANJA - Inhame com pimentão vermelho passados no processador, retirar e temperar com limão e canela em pó.
2-ABÓBORA - Abóbora liquefeita com inhame, manjericão, gengibre, sal marinho e azeite de oliva extra-virgem a gosto.
3-BRANCO OU VERDE CLARO - Inhame, pepino, aveia germinada e aipo OU
Inhame liquefeito com cebola (ou alho), pimentão vermelho em cubinhos, cheiro-verde.
4-FUCCIA – pepino, inhame, beterraba, aveia germinada, alho, sal. Retira do processador e tempera com azeite. Pode acrescentar raspas de limão ou de laranja da terra.
5-LILÁS – Inhame, repolho roxo, alho, gengibre. Se acrescentar limão o tom do lilás fica mais rosado.

SALGADAS - Inhame


Algumas dessas receitas foram enviadas pelo Marcelo.

Antes da receita um pouquinho de informação sobre inhame e dengue já que, no momento, essa é uma grande preocupação de todos.
Seu poder para prevenir e ajudar na cura da dengue é notório. É MAIS PODEROSO QUE A BATATA e tem a vantagem de ser nativo. Enquanto a semente da batata é importada. Inhame dá com fartura em qualquer lugar úmido. Em vez de apodrecer na cesta, como a batata, ele brota e produz mais inhames. Comer inhame em vez de batata, duas ou três vezes por semana, previne contra dengue.
Em situações de Epidemia, comer um inhame por dia é mais que bastante - em sopa, purê,
ensopadinho, pastinha com alho . Mesmo já estando com dengue, comer inhame costuma
acelerar muito a recuperação. Também é importante usar o inhame depois da dengue, para
eliminar os resíduos do sangue que tornam mais dramática a recaída.
O inhame limpa o sangue, fortalece o sistema imunológico e protege de infecções transmitidas por mosquitos, como dengue, malária e febre amarela. Ele faz todas as impurezas do sangue saírem através da pele, dos rins, dos intestinos.
A presença do inhame no sangue permite uma reação imediata à invasão do mosquito,
neutralizando o agente causador da doença antes que ele se espalhe pelo corpo.
Aldeias inteiras morreram de malária depois que as roças de inhame foram substituídas
por outros plantios. Não evita a picada, mas impede, que os micróbios proliferem.
As picadas não coçam nem inflamam. Isso já foi comprovado cientificamente
e empiricamente nem se fala – tanto que o inhame sempre age como auxiliar no tratamento
de infecções poderosas como a sífilis.
É ótimo para alimentação infantil, pois tem sabor delicado e é bastante energético

Nas mulheres aumenta a fertilidade porque contém fitoestrógenos, hormônios vegetais, importantes na menopausa e após.
O INHAME MEDICINAL É O PEQUENO, CABELUDO. Marronzinho por fora, com a pele variando de roxo a branco. Existem ainda o inhame do norte e o cará, maiores e mais lisos, que são muito bons para comer mas não tem o mesmo poder curativo do inhaminho
(também chamado de inhame chinês).

Já que estamos falando de dengue aí vai mais uma informação muito importante.
Em seu livro IRRIGAÇÃO DA VIDA, pág. 160, o Dr. Jong Suk Yum (criador da Unibiótica) nos diz: “beber água diariamente é uma prevenção segura contra doenças contagiosas, assim como contra a diarréia e a prisão de ventre...e sem prisão de ventre não há gripe (a maneira correta de beber água é de gole em gole e na temperatura de água da fonte).
Doenças contagiosas como febre amarela, dengue, malária etc são curáveis pela simples ingestão de água. Essas doenças ocorrem porque as pessoas não bebem água e não comem verduras frescas (maior fonte de vitamina C), apenas cozidas.
O mosquito pica também o boi e o cavalo, mas só o homem contrai dengue. Isso significa que toda questão não se localiza apenas no mosquito, mas também na resistência que cada indivíduo tem. Uma pessoa que tem adequado estoque de vitamina C e de sangue limpo, com boa circulação, não enfrentará grandes complicações se for picada por mosquito, aranha ou mesmo ingerir micróbios. O organismo saberá se defender.
Observe que quando uma doença contagiosa se difunde nem todos são contaminados. Podemos, portanto, perceber que, além do vírus, outro fator possibilita ou evita o contágio. Devemos manter nossa casa sem focos de mosquitos mas é mais importante localizarmos este fator do que sairmos por aí matando mosquitos. O principal fator é o enfraquecimento do nosso sistema imunológico e a água ajuda a fortalecê-lo.
As principais causas de contágio (e do enfraquecimento do nosso sistema imunológico) são:
1.roupas sintéticas e má alimentação, que provocam o mau desempenho da PELE;
2.costume de comer alimentos sempre cozidos (NUTRIÇÃO);
3.sobrecarga dos pés, devido à condição ereta da postura humana (MEMBROS);
4.a luta pela sobrevivência sobrecarregando (estressando) a MENTE.

Agora chega de blá blá blá e vamos às RECEITAS.

COZIDO NO VAPOR - Ponha alguns inhames com casca e tudo (bem escovados) na parte superior da cuscuzeira, ou numa peneira de cozimento no vapor, sobre uma panela com água fervendo, e tampe. Depois de meia hora espete com o garfo para ver se estão macios. Nessa altura a casca solta com muita facilidade, basta puxar que sai inteirinha. É aí que o inhame tem o sabor mais simples e gostoso.
NOTA: Eu e meu marido já experimentamos com aqueles inhames bem pequenos e adoramos!

PASTINHAS DE INHAME - São ótimas para passar no pão e substituem muito bem as pastas de queijo nas festas. A base é um purê de inhames cozidos e amassados, ao qual se
acrescentam azeite, folhas verdes picadinhas (salsinha, manjericão, coentro, cebolinha a gosto) ou orégano; uma beterraba cozida e batida no liquidificador com inhame e um tantinho da água vai produzir uma pasta rosada.
Inhame batido com azeite, alho, a água e sal faz uma delícia de molho tipo maionese.
Use a criatividade e ofereça aos amigos uma coisa nova de cada vez!

SALADA DE INHAME - Descascar e ralar o inhame e colocar numa vasilha com água. Lavar bem. Escorrer e refogar com azeite.deixe esfriar. Uma pitada de sal e limão.

PURÊ DE INHAME - Descascar e lavar bem o inhame. Cortar em pedaços e cozinhá-lo até amolecer. Colocar o inhame num prato, amassar com um garfo bem amassadinho ou passar no espremedor. Levar ao fogo com um pouco de azeite e sal acrescentando um pouco da água do cozimento, se necessário.

NHOQUE DE INHAME - Cozinhe o inhame e depois descasque. Amasse bem. Tem que cozinhar até ficar mole, uma meia hora. Amasse e misture farinha de trigo integral com uma pitada de sal até formar uma massa.
Faça bolinhas pequenas e cozinhe em água fervente com sal. Quando subirem à superfície,
conte até cinco e retire. Sirva com seu molho de preferência.

ENGROSSANDO O CALDO - Cozinhe um ou dois inhames junto com o feijão, que eles desmancham e o caldo fica bem grosso.

BOLINHOS DE INHAME - Cozinhe, descasque e amasse ligeiramente os inhames com um pouco de cebola ralada, cebolinha verde picadinha ou alho-porró em fatias fininhas, umas pitadas de cominho e outras de sal; junte farinha de trigo para dar liga, pincele com molho shoyu e asse no forno até a superfície secar.

Para saber mais e ver outras receitas, entre no site de Sonia Hirsch: www.correcotia.com

Fontes de consulta: livros Comer bem (Dona Benta), Meditando na cozinha, Dengue? Inhame! e do site da autora Sonia Hirsch.

sábado, 7 de março de 2009

DOCES - Pasta de cacau


Gente,
Eu provei essa Pasta de Cacau no dia em que fui conhecer o quintal de Arnaldo e Rita em Laranjeiras. É uma delícia! E o picolé de chocolate feito com ela? Divino!
Eles me disseram que usam para fazer o todinho do filho também.
Fiquei de experimentar com leite de castanha do Pará, já que não uso leite de vaca, mas minhas sementes de cacau mofaram. Agora estou no aguardo de novas sementes para ver como é que fica. Se eu conseguir, depois conto pra vocês.
Aguardo ansiosamente o dia em que poderei voltar lá, saborear novamente aquela gostosura e espero que alguém tenha acesso a cacau para poder experimentá-la.
Segundo o site http://www.criareplantar.com.br/, no Estado da Bahia, o cacaueiro dá duas colheitas principais: a chamada "temporão", de março a julho e a da "safra", entre setembro e novembro. Fora dessas épocas ele produz frutos isolados cuja colheita recebe o nome de "catagem".

PASTA DE CACAU

01 - Colher o cacau maduro
02 - Cortá-lo com cuidado para não cortar as sementes
03 - Lavar as semente dentro de um coador rígido a fim de retirar um pouco da polpa
para que quando secar ao sol evite mofar
04 - Secá-las ao máximo com um pano de prato
05 - Espalhar as sementes em um tabuleiro e deixar ao sol para secar
06 - Mexer diariamente para não grudarem nem mofar
07 - Após secas, torrar as sementes em uma pipoqueira (de preferência) pois tem que
ficar tampadas e tem que mexer ao mesmo tempo
08 - O ponto da torra é quando estiverem bem marrom (escuro QUASE preto)
você irá escutar uns estalinhos, é o que indica que as sementes estão ficando
prontas ( é bem menos barulhento que pipoca, mas dá para ouvir, teoricamente todos
os caroços devem estourar, mas não se tem como ver (cuidado para não queimar)
09 - Após esfriar, descasque as sementes apertando com os dedos
10 - Quando estiver com todos os caroços sem pele, moa-os em um moedor de grãos
11 - Depois de bem moído você terá a pasta inicial de cacau (muito amarga)

Preparo da pasta

01 - Coloque a pasta inicial em uma panela
02 - Adicione a mesma quantidade de açúcar e duas vezes a quantidade de leite
03 - Bata tudo no liquidificador - bastante
04 - Coloque em uma panela e deixe ferver até ficar tipo um brigadeiro

Obs:
01 - Este é o preparo da pasta bem amarga, se quiser mais doce, pode-se colocar três ou até quatro vezes a quantidade da mesma em açúcar (ou colocar adoçante para ficar light)

02 - Não coloque apenas adoçante , pois não fica no ponto, pode-se substituir o leite integral por leite desnatado, mas acho que leite integral faz menos mal que os remédios que o chocolate que consumimos geralmente contém e a pasta fica mais saborosa.

quinta-feira, 5 de março de 2009

SALGADAS - Salada de beringela e Amaranto



Pessoal,detesto berinjela!
Um dia, num almoço de confraternização dos colegas da escola onde trabalhava, experimentei essa Salada de Berinjela com umas torradinhas, como sugestão e insitência da minha amiga Rita da Matta. Olha,fiquei fããã.
Experimente você também, mesmo que não goste de beringela!

Salada de Berinjela

Ingredientes (para um tabuleiro grande)
1 pimentão vermelho (maduro) e 1 amarelo grandes,
cortados em pedaços grandes
1 cebola grande ralada
1 cabeça de alho socado
azeitonas pretas e verdes, sem caroço, cortadas (à vontade)
cheiro verde bem picadinho (à vontade)
3 tomates com pele, sem sementes, cortados em cubos grandes
azeite, sal, vinagre de maçã, pimenta-do-reino e demais especiarias que gostar
3 beringelas médias, cortadas em cubos grandes, com casca e sementes (último ingrediente a ser cortado, para não ficarem pretas).

Modo de Fazer
Corte todos os ingredientes (explicados acima) sem rigor de tamanho, só não podem ser muito pequenos porque viram pasta e não salada.
Junte tudo num tabuleiro ou pirex, misture, regue fartamente com azeite e vinagre, coloque o sal e demais especiarias à gosto
Coloque no forno recém-aceso e acompanhe o cozimento mexendo algumas vezes, para não tostar um lado só. Se ficar muito seca, acrescente mais um pouco de azeite e vinagre.
O aroma, o paladar e a textura indicarão quando desligar o forno (fica mais ou menos umas duas horas). A beringela deverá estar murcha, macia e escura.
Coloque, depois de esfriar, em recipiente bem limpo com tampa, acrescente mais azeite e vinagre, caso esteja seca e siga seu paladar para torná-la mais ou menos picante e salgada.
Coma, de preferência, no dia seguinte. Quanto mais tempo passar, melhor ela fica ( o sabor fica mais apurado).
Sobre umas torradinhas é divina, acompanha pães árabes ou refeições.
Fica uma “dilícia”! (segundo a Rita)

RECEITAS COM AMARANTO


Afinal, o que é Amaranto?

O amaranto, um dos vegetais mais importantes da América pré-colombiana, cujo consumo foi proibido pelos espanhóis por estar associado a práticas religiosas, começa a ser reabilitado por cientistas brasileiros.

Originário do continente americano, destaca-se por sua tolerância à seca, elevada qualidade de proteína, redução de colesterol, ausência de glúten (o que é adequado para as pessoas celíacas) e uso na culinária.

O curioso é que pode ser empregado como alimento desde a fase inicial da planta. As folhas e os botões das flores podem ser consumidos como brócolis. Já o grão pode ser apreciado de várias formas: cozido em água e depois temperado como salada, cozido da mesma forma que se faz o arroz, em sopas, em molhos... A farinha pode ser empregada na elaboração de mingaus, pães, pudins, panquecas, biscoitos e bebidas.

AMARANTO COZIDO
1 porção de amaranto para 2 de água, 1 pitada de sal.
cozinhe em fogo baixo por 12 minutos.

SALADA COM AMARANTO
Colocar o amaranto germinado ou cozido, juntar alface, tomate cereja, cenoura ralada, e temperar com manjericão, sal, sumo de limão e soyo a gosto.

BISCOITO SALGADO DE AMARANTO
150 gr de queijo parmezao ralado, 120 gr de farinha de
trigo, 50 gr de amaranto, 20 gr de manteiga, 2 ovos, 1
colher de cha de fermento
Amasse bem e coloca em tabuleiro untado e polvilhado

BISCOITO SALGADO DE AMARANTO (OUTRA VERSÃO)
150 gr de queijo parmezão ralado, 250 gr de farinha de trigo, 50 gr de
amaranto, 50 gr de manteiga, 2 ovos, 1 colher de chá de fermento químico em pó.
Misturar os secos bem e em seguida juntar o resto, amasse bem e coloque em um tabuleiro untado e polvilhado.

SOPA DE AMARANTO
1 copo de amaranto, 1 cebola, 1 cenoura, chuchu, mandioquinha, sal, 1 colher
de orégano e pimenta a gosto.
Refogar a cebola até caramelizar, colocar os legumes em pedaços, adiciona água ou caldo de legumes,
adicionar amaranto e deixar cozinhar ate os legumes ficarem macios. Adiciona o orégano, sal e pimenta a gosto.

Você encontra mais receitas de amaranto no site abaixo:
http://www.deperu.com/imagenes/index.php?pal=amaranto

DICAS - Carunchos e traças, Conservação de aipim

1- DICAS PARA CARUNCHOS E TRAÇAS (Enviadas por Bibi)
Um dos problemas para a conservação de produtos secos orgânicos como arroz, feijão e farinhas são os carunchos (besourinhos, que adoram os feijões e dão também no arroz) ou traças (que adoram as farinhas).
Uma primeira dica é que quando a infestação é pega no início estes bichinhos não “estragam” o alimento e nem fazem mal para a saúde. Os carunchos inclusive são protéicos e não mudam o gosto quando estão em pequena quantidade.
Para matar os carunchos basta colocar por 12 horas os grãos no congelador ou freezer. Deixá-los voltar à temperatura ambiente e enxugar a embalagem antes de guardar. A embalagem deve estar bem vedada para, ao descongelar, os grãos não suarem e ficarem úmidos, porque aí eles mofam. O mofo é prejudicial para a saúde e muda o gosto dos alimentos.
Se a infestação de carunchos não for muito grande é possível, na hora de usar, apenas cobrindo com água a vasilha e escorrendo algumas vezes, pois os carunchos bóiam e são eliminados com alguma facilidade. No caso das traças basta peneirar as farinhas.
Procurar guardar sempre os grãos orgânicos em vidros ou potes, porque os carunchos infestam tudo, furando plásticos e até embalagens de papelão, passando de um produto para outro. Pode-se aproveitar vidros usados (de azeitona, de café solúvel ou outros).
Outra forma de evitá-los é armazenar a vácuo ou em recipientes bem vedados (garrafas, por exemplo) nos quais se elimina o oxigênio. Isso pode ser feito para grandes quantidades ou para quando se quer armazenar por longos períodos, dado que bem armazenados os grãos podem durar anos. Para eliminar o oxigênio colocar um pedaço pequenino de algodão com álcool, colocar fogo e fechar bem o vidro ou lata, pois assim o fogo consome todo o oxigênio e logo se apaga. Esta técnica é utilizada pelos agricultores para guardar os grãos utilizados como semente de um ano para outro.

2- DICA PARA CONSERVAR O AIPIM (Enviada por Bibi)
Para evitar que o aipim se estrague basta guardá-lo na geladeira dentro de uma vasilha com água, cobrindo bem o aipim. Ele pode ser guardado com casca ou descascado. Desta maneira ele chega a durar mais de uma semana na geladeira. Quando é guardado com casca, fica até mais fácil de descascar na hora de usar. Um recipiente ótimo para guardá-los são potes de sorvete.

3- AINDA SOBRE O AIPIM (Essa eu aprendi quando estava no Biochip (PUC)e viajamos para o Congresso de Vegetarianismo em Floripa e uso sempre)
Se você chegar cansado em casa, quiser deixar para descascar o aipim no dia seguinte e não quiser congelar ou colocar na geladeira, é só colocá-lo (cortado ou não) com a terra numa vasilha cobrindo-o com água. Este processo pode durar alguns dias trocando a água diariamente.

quarta-feira, 4 de março de 2009

BEBIDAS - Fanta laranja natural


Fanta Laranja Natural
Eu tenho 3 receitas, a 1ª eu já fiz, a 2ª eu experimentei de uma amiga e a 3ª Miriam recebeu de Gilda e Ricardo.
1ª Receita - Coloque no liquidificador 4 cenouras, 1 copo de suco de limão, casca de 1 laranja e açúcar a gosto, bata bem, coe e acrescente 5 litros de água natural, sirva.
2ª Receita - Coloque no liquidificador 4 cenouras com 2 copos de água, coe e reserve o resíduo. Bata o suco de cenoura, um copo de suco de limão e a casca de meia laranja. Acrescente mais 6 copos de água, açúcar e gelo a gosto.
3ª Receita - Coloque no liquidificador 6 cenouras médias com 2 litros de água, bata e passe na peneira, acrescente ao suco da cenoura, suco de 2 limões, casca de 1 laranja ralada, açúcar a gosto e coloque para gelar.
Escolha e experimente!
Quer saber o que fazer com o resíduo reservado? Veja na receita de Aproveitamento.

APROVEITAMENTO DE FOLHAS, TALOS E OUTROS - Docinho de bagaço de cenoura


Doce de bagaço de cenoura
Esse docinho foi servido no Encontro Socio-Ambiental, do Colégio Estadual Aurelino Leal, na Oficina de Alimentos dada por Manuela, professora de Biologia da escola.
Ingredientes
Bagaço de 4 cenouras (ou 6), 3 xícaras de açúcar mascavo, 1 colher de sopa de manteiga, 100g de coco ralado, açúcar cristal.
Modo de Preparo
Em uma panela misture todos os ingredientes, menos o açúcar cristal. Leve ao fogo até soltar do fundo da panela. Faça bolinhas e passe no açúcar cristal.

terça-feira, 3 de março de 2009

ALIMENTO VIVO - Suco de luz do sol, Como germinar, Queijinho de amendoim


CONVIVÊNCIA COM O BIOCHIP
Ana Branco é Professora do Departamento de Artes e Design da PUC - Rio desde 1981.
Coordena a Convivência com o BioChip, onde o Grupo Aberto de Estudo, Pesquisa e Desenho com Modelos Vivos oferecido a comunidade de forma graciosa favorece a divulgação e experimentação da pesquisa, onde são investigados as cores, os odores, os sabores e as informações contidas nas frutas, hortaliças e sementes revitalizadas pela germinação. Instala semanalmente no Campus da Puc Rio, a Feira do Desenho Vivo, onde ficam expostas não somente os desenhos, como também demonstradas as técnicas utilizadas para a obtenção dos produtos resultantes.
Todas as quintas feiras, no período letivo, das 10h às 14h é instalada no campus da PUC Rio a Feira do Desenho Vivo para demonstração dos processos de germinação de sementes, produção de pigmentos a partir dos modelos vivos gerados pela luz do sol e exposição para experimentação dos desenhos obtidos a partir dessas práticas. Há também uma FEIRA ORGÂNICA, com verduras, hortaliças e sementes cultivadas em solo vivo e sadio.

Local: campus da PUC - Rio, próximo à ponte de madeira que atravessa o Rio Rainha.
Para saber mais entre no site: http://wwwusers.rdc.puc-rio.br/anabranc/portugues/home.html

PROJETO TERRAPIA
Maria Luiza Branco (irmã de Ana), criou o Projeto Terrapia - Alimentação Viva na Promoção da Saúde, que teve início em julho de 1997 e faz parte das ações de Promoção da Saúde do Centro de Saúde Escola Germano Sinval Faria (CSEGSF) da Escola Nacional de Saúde Pública ( ENSP ), onde ela trabalha.
Desenvolve suas atividades num espaço aberto, no campus da FIOCRUZ, com pomar e horta de cultivo biológico, onde tem instalada uma praça de alimentação e varanda para abrigar as atividades em dias de chuva. Toda a construção da Horta e Pomar foi realizada com a participação dos usuários. Com instalações simples, propõe a maior integração com o ambiente natural como forma de Promoção da Saúde, nas unidades públicas de Atenção Primária à Saúde. Convida a todos, sejam moradores, trabalhadores, alunos ou visitantes, para participarem das oficinas e seminários, onde apresenta a Alimentação Viva além de atividades de plantio, colheita e preparo dos alimentos como um meio de desenvolver a sua própria pesquisa individual sobre saúde.
Entende que a construção da saúde é sempre individual e que todos somos pesquisadores ativos. Além disso, as mudanças de hábitos alimentares e as práticas de auto-cuidado utilizando recursos naturais, sensibiliza o participante para os assuntos relacionados à Ecologia, reafirmando a relação entre saúde e ambiente natural. Em resumo, trabalha na interface: Saúde, Alimentação e Meio Ambiente.

Local: Centro de Saúde Escola - Rua Leopoldo Bulhões 1480, térreo, Manguinhos (perguntar pela Horta do Terrapia).
Para saber mais entre no site: http://www4.ensp.fiocruz.br/terrapia/

SUCO DE LUZ DO SOL



É o carro chefe dos que vivem do alimento vivo porque contém grãos germinados, que é um alimento vivo e uma quantidade muito grande de vegetais.

Receita
Coloque 2 maçãs picadas sem sementes no liquidificador. Não substitua a maçã por outra fruta, pois elas interferem na absorção da clorofila. Bata com a ajuda de um pepino como socador para auxiliar e extraia o sumo passando num coador de pano ou voal. Não colocar água. Devolva o sumo ao liquidificador e acrescente aos poucos as folhas verdes comestíveis como: grama de trigo, folha de abóbora, folha de batata - doce , couve, chicória, acelga, alface, agrião, hortelã, capim-limão ou outra que desejar. Lembrar que o objetivo é extrair o sumo verde, portanto você pode usar qualquer folha verde comestível que tiver em casa ou ainda as folhas não cultivadas comestíveis. Acrescente um punhado de grãos germinados (dos que provei girassol foi o que mais gostei), folhas verdes comestíveis: couve, chicórea, hortelã (na mesma proporção), o legume e a raiz escolhida (gosto de colocar inhame, cenoura, batata doce e gengibre), variando as hortaliças sempre que possível e privilegiando as de produção orgânica. Coe novamente no coador de pano para retirar as fibras, pois, desse modo, a clorofila pode ser mais bem absorvida, beba logo em seguida e se delicie com a força da energia vital!

Como germinar grãos
1.Colocamos de um punhado que caiba na mão de grãos num vidro, lavamos bem e cobrimos com água limpa, de preferência sem cloro.
2.Deixamos de molho por uma noite (8 horas).
3.Cobrimos o vidro com um pedaço de filó e prendemos com um elástico. Despejamos a água e enxagüamos bem sob a torneira.
4.Colocamos o vidro inclinado num escorredor num lugar sombreado e fresco
5.Enxagüamos pela manhã e à noite. Nos dias quentes é preciso lavar mais vezes para mantê-los úmidos
Os grãos iniciam sua germinação em períodos variáveis. Em geral estão com a sua potência máxima logo que sinalizam o processo do nascimento, quando ficam prontos para serem consumidos e potencializam suas vitaminas em 20.000 vezes.
Sugestões de sementes:
As sementes germinadas de casca dura (muita celulose) podem ser usadas nos sucos, pois serão coadas ao final. Todas as sementes comestíveis, tanto pelo homem como pelos pássaros: alpiste, girassol, painço, niger, colza, aveia, trigo, linhaça, arroz, soja, centeio, gergelim, grão de bico, amendoim, lentilha, nozes, castanha do Pará, amêndoas, ervilha, feno-grego, etc.
Algumas sementes é preciso saber preparar, como os feijões e a semente de abóbora, por exemplo.

QUEIJINHO DE AMENDOIM


Aí vai uma receita simples com amendoim germinado a pedido da Bibi.
Eu já usei muito e é uma delícia!

Receita
Germine o amendoim como descrito acima, descasque, coloque no processador com alho, uma pitada de sal e bata.
Se quiser um queijinho mais molinho vá pingando um pouquinho de água enquanto processa.
Se quiser mais temperado aconselho a, na próxima receita, acrescentar temperos a gosto.
Nas receitas do alimento vivo não colocamos quantidades. Isso fica por conta de cada um, de acordo com sua preferência. Com a prática você vai apurando as proporções.
Toda vez que você faz uma receita ela é um experimento.

video

domingo, 1 de março de 2009

DOCES - Bolo de maçã com passas e Amaranto

Eu sou Lygia Fuentes, participo do Núcleo de Santa Teresa como cestante e apoio a produção de pães para a Rede Eco através da Casa de Cultura Nelson Mandela.
Segue, uma receita de bolo que é da minha família com uma variação minha, incluí o germe de trigo e a castanha que não havia no bolo original:


BOLO DE MAÇÃ COM PASSAS

Ingredientes
1 xícara de farinha de trigo integral (Rede Eco)
1 xícara de farinha de trigo branca (Rede Eco)
1 xícara de germe de trigo
2 xícaras rasas de açúcar mascavo (Rede Eco)
4 ovos orgânicos inteiros (Rede Eco)
4 colheres cheias de manteiga (pode substiruir pela manteiga pura de Ghe)
1 colher de sopa de canela em pó
4 maçãs picadas em cubos com a casca
1 colher de sopa de pó royal
1 pacote 200gr de passas pretas
Castanha do pará ou castanha de caju ou amêndoas picadas.
Rum a gosto
pitada de sal

Preparo
Colocar as passas para hidratar no rum.
Derreter a manteiga e juntar às passas. Reservar.
Picar as maçãs em cubinhos.Reservar.
Bater os ovos com o açúcar, acrescentar a canela e o sal.
Acrescentar as farinhas aos poucos (não colocar água, a maçã soltará a água necessária para assá-lo).
Colocar as passas com a manteiga, as maçãs picadas em cubinhos e o pó royal. Misturar tudo.
Untar a forma e colocar para assar em forno quente por mais ou menos 20 minutos.

Fica DELICIOSO !!!


BISCOITO DOCE DE AMARANTO

RECEITA DE NADAM
1 xícara de amaranto, 80 gr de manteiga, 1 copo de açúcar , 1 ovo inteiro e 1 gema,
raspa de limão e 1 colher de chá de fermento em pó.
Untar e polvilhar o tabuleiro colocando no formato desejado.

RECEITA DE MOEMA
1 copo de amaranto, 50 gr de manteiga, 1/2 copo de açúcar ,
1 ovo inteiro, raspa de limão e 1 colher de chá de fermento.
Unta e polvilha o tabuleiro e coloca em colheradas .

As receitas do amaranto foram feitas pelo Albino num encontro e Moema Quintanilha e Nadam as escreveram.